Onde estamos

Em Sines, desde 4 de Julho de 2003, ao fundo da avenida principal da cidade, onde acabam os prédios e começam as vivendas, volta à esquerda e... chegou!

Av. 25 de Abril, 8 - loja C

7520-107 SINES

T.: 269630954

F.: 269630955

adasartes@gmail.com

http://adasartes.blogspot.com

segunda-feira, julho 04, 2005

roubado ao blog Sardinheiras

Era (e é) uma vez um livro...

(Há dois anos abriu a porta A das Artes...2003/2005- 4 de Julho)ERA (E É ) UMA VEZ UM LIVRO...

Cheguei a este espaço, vai fazer quase dois anos.
Vim metido numa caixa, apertadíssimo, entalado entre outros livros.
Senti que o carro onde vinha, parou e alguém atirou para o chão, com alguma força, a caixa.
Até a lombada me estremeceu e ainda hoje sinto uma dorzita ali entre as páginas 25 a 30.
Fiquei algumas horas apertado entre os outros até que finalmente, senti que a caixa era aberta e quatro mãos começaram a despejá-la.
Lembro-me como se fosse hoje...De repente senti-me no ar e uns dedos fininhos, a cheirar a alecrim afagaram-me a capa e uma voz mansa disse:
- Olha, Joaquim este livro chama - se "O livro da saudade".(Era o meu título).
Folheou-me com delicadeza e leu algumas das minhas folhas.
Depois arrumou - me numa alta estante.
Lugar privilegiado!
É que daqui posso avistar o balcão e a mesinha do canto!
Gosto de " vê-la" ali, com o seu sorriso bonito a falar com as pessoas e a preparar as suas florinhas do campo para enfeitar os embrulhos.
Acho até, que ela de vez em quando, também dá uma olhadela na minha direcção e não é raro dá-me um leve toque na lombada à laia de cumprimento.
Mas...ando preocupado porque há um certo tempo que não a vejo!...
O que terá acontecido?
Onde andará?
O que fará?
Até já me inclinei um pouco para ver se a vejo passar na rua. Começo a achar que, quem me pôs o título sabia que eu viria a ser um "livro com saudades"...
O Livreiro, que não é para brincadeiras, já por três vezes me deu um "piparote" na lombada para me repor no lugar.
Se eu pudesse falar perguntava - lhe:
- Onde anda ela???
Mas ele não me dá confiança e para falar verdade, também o acho, ultimamente, meio esquisito.
Até já pensei: - Será que ele também tem saudades???...